O método Isabelle de inventar o mundo

Jacob Klintowitz

A alegria de vida pode ser apenas uma bem-aventurança, mas em alguns artistas ela se transforma em valor estético. A emoção do pintor, ao contrário da crença popular, não é um elemento constitutivo da pintura. No criador, quando muito, nos diz que o agente é emotivo. A única arena que realmente interessa é o espaço da arte. Em Isabelle Tuchband a multiplicidade de sua atividade é impregnada de transbordamento energético, de gestos amplos, de cores que beiram o delírio. Mas tudo está contido no campo exato, no espaço da arte, é integrante fundamental da construção da imagem. Na sua obra, a regra não corrige a emoção, como queria G. Braque, mas a emoção se faz regra.

A obra de Isabelle Tuchband se faz na fronteira dos gêneros, a cerâmica, a escultura, a pintura, o desenho, enriquecem mutuamente. O substrato que rege a criação de seu trabalho é o culto humanístico renascentista, a glorificação do corpo, das emoções humanas, dos desejos, da afetividade. Curiosamente, em Tuchband, esta recuperação da mítica civilização ateniense, tem uma doçura única. Se for possível conceber, o seu humanismo é impregnado de sentimento religioso.

É comum a idéia de liberdade total ter em arte o caráter de parodia. O artista utiliza a sua liberdade interior em confronto com a limitação da técnica e da linguagem. A grandeza do artista se mede, entre outras coisas, pela capacidade de transcender estes limites. Isabelle Tuchband elabora essa limitação real, própria da civilização, com a invenção de um método especial, no qual o gesto, a expressão corporal, a ligação associativa de signos, o conhecimento da história visual, são elementos essenciais. A partir do “método Tuchband” a ação criativa é eufórica.

Inevitavelmente este sistema conduz à construção de uma realidade ficcional. No seu conjunto, é a invenção do mundo. A artista refaz em si o mito da criação do universo, neste momento, um encadeamento significativo de visualidades marcadas em uma infinidade de possibilidades concretas, do desenho ao tridimensional. Em Isabelle Tuchband, como em todos artistas, o conceito se fax concretude.

No início era de noite, as quinas dos móveis ameaçavam-se nas sombras, fiquei como estava, quieto e meio desajeitado no sofá, deitado na escuridão até que aos poucos assustado fui me acostumando com aquele ambiente de filme expressionista, começava a ver tudo como se fosse pela primeira vez, dando um nome para cada coisa, como quem vê o amanhecer e o cheiro de nada e de monotonia foi se enchendo de um perfume estranho, lembrei de lança-perfume, daquela sensação de cair pra trás que a gente tinha e fui me afundando no sofá, ou melhor, o sofá afundando-se comigo no chão, aflito, quis me segurar nas bordas das almofadas mas me acalmei quando vi que ela estava lá, do outro lado da sala, iluminada na frente de uma tela montada num cavalete, era um fundo azul meio lilás com uma gueixa catalana paraguaia vestida de baiana que me olhava como quem quer perguntar alguma coisa, advinhando minha surpresa, abriu daqueles seus sorrisos mistura de coringa e Monalisa e o que era para ser um instante virou uma eternidade... flutuante...

- Mas minha amiga querida que perfume ?

- Não se preocupe, relaxe...é só terebintina...

Dormi como um bebê, ao som de mantras cantados em francês e araucano, rodeado de bailarinas carinhosas, pequenos budas, santas duvidosas, putas que pareciam santas e dapertutto aquele cheiro, aquele perfume, deve ser esse o seu segredo, foi o que um anjo com roupa de cangaceiro soprou no meu ouvido...

Pablo Di Giulio

1968

Nascida em março de 1968 na cidade de Taubaté (São Paulo). Filha do pintor francês Émile Tuchband (1933-2006) e da tenista Marlene Tuchband. Passou sua infância na Praia da Fazenda, em Ubatuba, litoral norte de São Paulo. Cresceu entre as tintas e telas no ateliê de seu pai.

1986

Com 18 anos, incentivada pelo pai, Isabelle teve aulas de escultura com o artista plástico José Demétrio, um dos principais escultores do Vale do Paraíba.

1987

Estudos de Artes Plásticas na escola Santa Marcelina, em São Paulo. Curso com o pintor brasileiro Paulo Pasta.

1988

Estudos de Artes Plásticas na École des Arts Décoratifs e Museu do Louvre, em Paris, França.

1989

De volta ao Brasil, inaugura em São Paulo, o Atelier Cité, com a pintora Verena Matzen. Dedica-se, principalmente, ao trabalho em faiança e porcelana.

1992

Exposição "São Paulo" na Galeria Consolação, projeto "São Paulo para Todos" da Prefeitura Municipal de São Paulo.

1993

Exposição individual "Faianças" no Museu Banespa - São Paulo.

1994

Exposição no Café Design Tok&Stok - São Paulo e Curitiba.

1995

Exposição no Museu Banespa - em São Paulo e na Loja Hum - Rio de Janeiro.

1996

Painel de cerâmica instalado na estação de metrô Santa Cruz, projeto "Arte no Metrô" da Prefeitura de São Paulo - São Paulo. Exposição "Vase Vide" na "Arte no Metrô" - Madrid, Espanha.

1997

Exposição individual "Vase Vide" na Galerie Landrot - Paris, França. Exposição no Museu de Arte Contemporânea (MAC) - Campinas, São Paulo. Exposição « Eles por Nós – Retratos » no Atelier Cité - São Paulo.

1998

Exposição coletiva "Artuelle" - Beirute, Líbano. Exposição "Tuchband & Tuchband" na Galeria Casa das Artes - São Paulo. Exposição coletiva "Vive l’Afrique" no Musée de L’Homme - Paris, França.

1999

Inclusão no Dicionário Bénézit, ed. Gründ.

2001

Exposição "México Imaginário" no "Centro Cultural Casa das Rosas" - São Paulo. Exposição "Confiance et Sérénite" no Atelier Cité - São Paulo.

2002

Exposição "Alma Paulista" no "Centro Brasileiro Britânico" - São Paulo. Exposição individual "Ma Vie" no Espaço Esfera Artefacto - São Paulo.

2003

Instalação individual no "Pavilhão da Bienal" no SP Fashion Week. Exposição individual "Voilà mon Coeur" na Galerie Landrot - Paris, França.

2004

Mostra no Espaço Conceito - São Paulo. Afrescos para Unilever - São Paulo. Exposição com Verena Matzen "L’amour, ce nomade", Hilton Hotel - São Paulo.

2005

Exposição na Assembléia Municipal de São Paulo Exposição coletiva no espaço Alumni Hall - São Paulo. Exposição coletiva no Museu de Arte Moderna (MAM) para os 30 anos da Melissa - Rio de Janeiro. Exposição e lançamento do livro "Voyage d’Amour", Maison Z - São Paulo. Nascimento de Max Joseph, filho de Isabelle Tuchband e Joseph Catão.

2006

Convite para ilustrar capa de publicação da Maison de la France.

2007

Criação de uma ânfora comemorativa para a empresa O Boticário. Obra "O Amor Move o Mundo" concorre ao Prêmio Ilustração Abril. Exposição individual Poeira - Lisboa e Cascais, Portugal.

2008

Lançamento do livro "Será que eu sou assim?" no Mube-SP e na Pinacoteca do Estado de São Paulo.

2009

Exposição "Papa et moi no Museu" no Museu de Arte Brasileira da Fundação Armando Alvares Penteado MAB-FAAP com trabalhos de Isabelle e de seu pai, Émile Tuchband - São Paulo.

2010

Exposição "Aba Sheli" no Centro de Cultura Judaica, com obras de Émile e Isabelle Tuchband - São Paulo. Lançamento de gravuras para Buriti na Livraria Da Vila - São Paulo. Exposição "Amour, Délices et Lumières" na loja DOMINICI - São Paulo.

2011

Exposição individual "Viens", na Galerie Landrot - Paris, França. Criação de coleção de camisetas para a loja Bobstore - São Paulo. Lançamento das sacolas da Tok&Stok - São Paulo. Lançamento do novo livro do Atelier Cité: "Atelier Cité – Paixões Declaradas – Professed Passions" (editora Luste) junto com a artista Verena Matzen, na Livraria da Vila - São Paulo.

2012

Participação em um evento da loja SCHUTZ da Oscar Freire - São Paulo. Lançamento da coleção de jóias "Gitane" para a designer Francesca Romana Diana - São Paulo. Exposição « Continuar-me » na ProArte Galeria junto com a artista Verena Matzen - São Paulo.

2013

Exposição coletiva na WN Gallery, Basak Malone presents "The New Collectors Selection Exhibition" - Nova York, EUA. Exposição " Isabelle Tuchband e a narrativa primordial" no Espaço Cultural Citi curadoria Jacob Klintowitz - São Paulo. Participação na Mônica Parade para os 50 anos da Mônica - São Paulo.

2014

Lançamento da linha de esmaltes Granado com a artista Verena Matzen, loja Conceito Firma Casa - São Paulo. Participação no livro "Mitsubishi Motorsports 2013" Criação de linhas de roupas para o Monoprix, rede francesa de lojas - Paris, França. Criação de estampas para lojas Princess, lançamento na Galeria Contempo - São Paulo. Criação de um ovo de Pascoa para Ferrero Rocher, exposição no shopping JK - São Paulo. Exposição "À Vous" no Hôtel Negresco, - Nice, França.

2015

Exposição com a Mixed inspirada no México, no espaço Di Pace Arte e Design - São Paulo.

2016

Exposição Luz y calo - São José Rio Preto. Criação de um painel para Turismo Espanha no prédio da Bienal - São Paulo. Criação de um tecido e camisetas para Mixed

2017

Exposição "Alma Plena" com Verena Matzen no Shopping Iguatem - São Paulo. Criação do retrato de "Nossa Senhora Aparecida" para seus 300 ano Museu de Arte Sacra da Basílica Nacional - São Paulo. Exposição "Luz y color. Yo me levanta flamenca" no Hotel Hilton, - São Paulo. Lançamento do livro do Emile Tuchband "Senhor dos dois mundos" no Museu de Arte brasileira, FAAP - São Paulo. Criação da capa Marie Claire com a modelo Lea T para o dia das mulheres